...

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

RESENHANDO | "Jogos Vorazes: Em Chamas"

Já começo o post dizendo que eu gostei tanto do filme que eu o assisti em duas sessões seguidas e que vou tentar fazer um post sem spoiler (porque eu odeio spoiler).
"Lembre-se de quem é o inimigo"

 Como o roteiro do filme não passa de uma xerox do livro sem alguns parágrafos, e isso é bom, vou usar a sinopse do livro para começar a resenha:
As fagulhas se acendem. As chamas se espalham. E a Capital quer vingança. Depois da improvável e inusitada vitória de Katniss Everdeen e Peeta Mellark nos últimos Jogos Vorazes, algo parece ter mudado para sempre em Panem. Aqui e ali, distúrbios e agitações nos distritos são sinais de que um revolta é iminente. Katniss e Peeta, representantes do paupérrimo Distrito 12, não apenas venceram os Jogos, mas ridicularizaram o governo e conseguiram fazer todos - incluindo o próprio Peeta - acreditarem que são um casal apaixonado. [..] A confusão na cabeça de Katniss não é menor do que a das ruas. Em meio ao turbilhão, ela pensa cada vez mais em seu melhor amigo, o jovem caçador Gale, mas é obrigada a fingir que o romance com Peeta é real. Já o governo parece especialmente preocupado com a influência que os dois adolescentes vitoriosos - transformados em verdadeiros ídolos nacionais - podem ter na população. Por isso, existem planos especiais para mantê-los sob controle, mesmo que isso signifique forçá-los a lutar novamente.
   Logo de início podemos observar uma Katniss mais adulta e perturbada pelas lembranças dos episódios horrorosos e cruéis da Arena. Aliás, não é isso que muda do primeiro para o segundo. As imagens, a dinâmica, a grandiosidade. Foi um salto enorme de diferença e sem dúvidas ficou muito melhor. Eu diria que, esteticamente, o primeiro não chega aos pés do segundo. As locações, os cenários, o Centro de Treinamento, a Arena. Que arena linda. Uma amiga, depois que lemos, fez uma pergunta: "vocês conseguem visualizar como é a Arena?", o não foi unanime. Gente, é tão complexa e rica que foi muito difícil, pelos menos para mim e  para meus amigos, de imaginar. Mas eles fizeram com que tudo o que li fizesse sentido. Lindo!

"O cheiro de sangue... estava no hálito dele. [...] O que ele faz?, imagino. Será que ele bebe? [...]"
    Eles foram muito cuidadosos e detalhistas nesse filme. O quote acima é do narrador (Katniss) relatando de onde vem o cheiro de sangue que sentiu ao conversar com o presidente Snow em seu escritório, logo no começo do livro. No filme isso não é mostrado. Mas, mais a frente, na festa no Palácio Presidencial, o presidente dá um gole em sua taça após seu discurso, durante a queima de fogos. No close da câmera, é possível ver sangue na taça. Sério, eu vi isso duas vezes (quem já viu, por favor comentada se realmente estou certo). Bom, se isso realmente apareceu e se não estou maluco, eles fizeram algo muito interessante. Esse é só um detalhe para mostrar que o filme está muito fiel, mesmo! Mesmo tendo os polêmicos cortes...



   Os cortes feitos em "Em chamas" não tiraram a essência e a verdadeira mensagem do filme. Esse está muito bem adaptado. Houveram apenas duas partes que, para mim, seriam fundamentais para muitas coisas. (SPOILER: tanto para quem leu e não viu quanto para quem viu e não leu). Poxa, as meninas que estavam indo para o Distrito 13 deviam aparecer, sério. Seria ótimo ver a Katniss intrigada se o 13 existe ou não. E tinha que aparecer o idealizador dos jogos, Plutarch Heavensbee, dando a dica do relógio para a Katniss. Ficaria mais claro, desde o início, que ele estava do lado da Catnip. 


   Em "Jogos Vorazes: Em Chamas" podemos ver uma Katniss mais mulher e, mesmo assim, mais desesperada ao saber que voltará ao jogos. Um Peeta e um Gale apaixonados pela mesma garota (ta, mas não chega a ser um Crepúsuclo da vida). Um presidente sedento por vingança. Uma Capital querendo o cancelamento dos jogos, já que os vitoriosos, que são os queridinhos daquele povo excêntrico e extravagante, terão que morrer. E distritos querendo mudanças, provocando rebeliões e revoltas. Mas há esperança (literalmente).

   Também presenciamos um Josh Hutcherson, Peeta, bem sem sal, tipo Kristen nos quatro primeiros filmes da saga Crepúsculo (no último ela estava legal). E uma Jennifer Lawrence dispensando comentários. Lindíssima. Eu amei a interpretação dela como Katniss. Desde de o primeiro filme eu acho que a J. Lawrence se saí muito bem na personagem. Mas nesse segundo filme, ela vem mais determinada, mais abusada, digamos assim.

    Quem rouba a cena é Jena Malone, na pele do tributo feminino do Distrito 7, Johanna Manson. No livro, vemos uma Johanna com um temperamento bem forte. Mas no filme (que na tradução virou Joana), vimos a personagem muito mais provocativa e desafiando mesmo a Capital.



   Bem, vocês precisam tirar suas próprias conclusões. Vão ao cinema! Eu recomendo muito esse filme. A história, principalmente em "Em chamas", nos faz refletir sobre vários assuntos que diz respeito a parte sociológica da coisa, como a desigualdade social. Quando eu estava lendo o livro, teve uma parte (que infelizmente não sei exatamente qual) que me fez parar e pensar porque refletia muito o que o nosso país presenciou nesse ano como os protestos e reivindicações da população. É mais do que simplesmente livros, é um história que só foi criada graças a nossa realidade, por mais ficção que seja. 


"Tínhamos que salvá-la porque você é o tordo, Katniss - diz [...] -Enquanto você viver, a revolução vive."

    Teve de tudo na estreia do filme: desde cosplays (uma com o uniforme do 75º Jogos Vorazes, uma réplica perfeitamente identica) até entrevista com fãs. Recomendo a ida em cinemas grandes (para evitar aquela gritaria insuportável de meninas chatas a cada cena, digamos, diferente e provocativa) para estreia de filmes que têm fandom

   É um filme lindíssimo e, na mesma proporção, emocionante. Vale a pena reservar 2 horas e 25 minutos do seu dia para parar e assistir. Uma grandiosa produção hollywoodiana que, para mim, é digna de Oscar. Para quem amou o livro: você vai amar o filme também!

   O "LIVRO vs. FILME", como prometido, será postado em breve, ainda essa semana =D


(Não tem spoiler no vídeo)
video


That's all folks! E aguardem por "A esperança"



4 comentários :

  1. Não tô lendo nenhuma das resenhas do filme porque sou muito influenciável por elas. Mas prometo que depois bateremos um papo sobre o filme! ahauhauhaua

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. VOLTEI! Vc simplesmente falou tudo. Era ESSENCIAL ter a cena do 13. O único defeito do filme, exceto a forçação de barra KatGale, foi não ter mostrado isso. Era uma cena longa, sim, mas para quem só vê os filmes, ficou totalmente jogado. Tipo "Oi, mas o 13 não morreu?" Podia não ter aquelas meninas, mas podia de alguma forma mostrar os rumores de que o 13 ainda existe. Isso foi crucial e achei que foi uma falha grotesca. Outra coisa que eu senti falta, imagino que vc tb deva ter sentido pq, afinal TEVE a cena. Tô falando da parte da dança da Katniss com o idealizador dos jogos. Eles dançam, eles conversam E ELE NÃO MOSTRA A PORRA DO RELÓGIO. Okay, do jeito que foi feito, não comprometeu o andamento da história, mas se teve a cena, porque não mostrar??? Já ia deixar as pessoas com aquela pulga de "ué, ele tem um relógio de tordo?" Senti falta disso também.
    No mais, como vc disse, o filme é uma grande produção, imagens lindas, tudo muito bem caprichado, a arena ficou IRADA. Agora, outra coisa que me incomodou. Puseram a Magis MUDA. Tipo, oi? Ela só balançava a cabeça. Apareceu em várias cenas e não falou nada. Tipo, oi?² Desnecessário. E a velhinha era tão fofa. Nossa, muito emocionante ela se voluntariando, morrendo e tal... Além da INCRÍVEL atuação da atriz que faz a Johanna (ela ficou MUITO boa), a mulher que faz a Nuts também fez muito bem. Ela fez a personagem completamente perturbada do jeitinho que eu imaginava. Dava nervoso olhar pra ela falando "tique taque, tique taque". Mas tenho que discordar de vc quanto ao Josh. No primeiro filme ele tava bem marromenos, mas nesse achei que ele cresceu bastante, tanto quanto o personagem. Espero que no próximo ele esteja ainda melhor, pq, afinal, sabemos como ele vai estar, né?! Ainda quanto ao Josh, nada me tira da cabeça que ele é esticado pelos computadores HUAHUAHUA ELE É UM ANÃÃÃÃO!!!!!!!! Achei que o Finnick tb tava muito bem. Mas o Snow... GENTE. Que ódio desse homem!!!!!!!!! Ele é outro que rouba a cena. E sim, tb vi o sangue que ele bebia. Ficou ÓTIMO. O filme é BEM fiel ao livro. Adoro quando usam os quotes dos livros para as telas. No final, o diálogo do Gale com a Katniss foi bem fiel também. Amei.
    Jogos Vorazes é realmente a melhor adaptação que existe

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Josh realmente é minúsculo. Nessa foto (http://omelete.uol.com.br/images/galerias/Jogos-Vorazes-Em-Chamas/Jogos-Vorazes-Em-Chamas-banner-vitoria.jpg) repare no desnível que têm entre ele e a Jennifer. Cara, ele é esticado e ponto, sem mais, todo mundo sabe disso. Percebi, na cena da dança, que quando ele está com ela no mesmo "plano", a cabeça dele fica maior que o normal. Foi bem sútil, mas eu fiquei: "como assim ele está do tamanho dela?"

      Excluir
    2. huahuahuahuahuahua rindo demais com essa foto. QUE VERGONHA ALHEIA HUAHUAHUAHUAHUAHUA

      Excluir